| |
|

Pessoas conectadas nos últimos 20 minutos: 1288449 { professores: 3 | editores de blog: 5 | editores de sites profissionais: 0 | usuários com coleções públicas: 47 }

Comentários
A História da Eternidade

Experimental, Conteúdo Adulto | De Camilo Cavalcante | 2003 | 10 min | PE

13 Comentários
Por Ronnan ferreira da costa - Usuário | 17/01/2012

surreal, louco, muito psicodélico mas genial.
Por reinaldo batista - Usuário | 31/08/2010

podia se entitular: desgraça humana! este curta choca.
Por Juliana Dalbosco - Usuário | 07/03/2010

Quando o filme acabou e o monitor ficou escuro, pude ver meu rosto contraído refletido nele. Veio um suspiro e eu pensei: ufa! Terminou! Apesar disso, gostei muito do filme! Causa sensações...sensações ruins... Mas causa sensações e acho isso ótimo num filme!
Por Paulo Miranda - Copyright Holder | 28/01/2010

Excelente a narrativa visual, em um único plano-seqüência, do curta sobre a idéia da circularidade perpétua.
Por Lino Zero - Usuário | 28/01/2010

Se a intenção do filme era trazer incomôdo, conseguiu. Ainda que difuso...
Por dorothy kellen silva dos reis - Usuário | 28/01/2010

Otimo! Este filme representa tudo aquilo que vivenciamos no dia-a-dia de nosso país. As idéias que perpassam desde o sofrimento da moça ao ter seu filho abortivo, o abandono da esposa pelo marido, a hipocresia e o contraste causado pela religião, e ainda, a idéia do homem q mesmo desesperado pela ausencia de tudo toma uma coca-cola para aliviar a sede, mostrando o centralismo do poder capitalista.
Por Marcos Kuhn de Vargas - Usuário | 28/01/2010

Lamentáveis e dispensáveis 7 minutos de tortura. Somos mortais? Matamos pra comer? Amamos e sofremos? Sim para todas as perguntas. A crueza estúpida do curta não é aliviada nem com a cena do cine que nos faz lembrar que também sonhamos, que nos encantamos e que nos divertimos, o que não consegui aqui. Não há nada de filosófico ou sociológico nesse filme, apenas a violência explícita tão comum a telejornais sensacionalistas. Enfim, um filme desnecessário!
Por Oscar Rodrigues de Freitas - Usuário | 28/01/2010

Prabéns mesmo pelo exelente conteúdo do filme.
Por Neide Rejane de Menezes Cantar - Usuário | 28/01/2010

O homem tem instintos tão selvagens quanto o instinto de um leão das selvas africanas. A questão é que o instinto selvagem do homem deve ficar adormecido, afinal vivemos em sociedade com regras estabelecidas, somos racionais e devemos respeitar as regras da boa convivência, determinadas pela civilização. Mas, não temos consciência de que qualquer um de nós poderá, a qualquer momento, trazer à tona os nossos instintos mais selvagens: basta que algo, ou alguém desperte em nós o "INSTINTO SELVAGEM",pois é fato que ele está dentro de nós. Assim é o ser-humano: ele poderá criar beleza e destruição, por ser dotado de sentimentos paradoxais. O filme é excelente, e as cenas impressionam. Parabéns!
Por Walter Tabax - Usuário | 28/01/2010

Fiquei surpreso e feliz por ter tido a oportunidade de encontrar seu filme aqui. Um desespero poético feito com tanta paixão q vc decidiu colocar toda equipe em ordem alfabética para provar que não tem ninguém mais importante que seu semelhante. Isso está claro no resultado final. Belo trabalho de equipe.

Páginas: 1 2