| |
|

Pessoas conectadas nos últimos 20 minutos: 877481 { professores: 2 | editores de blog: 4 | editores de sites profissionais: 0 | usuários com coleções públicas: 32 }

Comentários
Aruanda

Documentário | De Linduarte Noronha | 1960 | 20 min | RJ

10 Comentários
Por cláudio reis vieira - Usuário | 09/05/2017

O mestre Jan-Claude Bernadet, em seu livro Brasil Em Tempo de Cinema [encontrável nos sebos], comenta com argúcia e profundidade o que Aruanda significou à época em que foi realizado. Valiosa peça no acervo do Porta-Curtas.
Por werlys de jesus cunha santos - Usuário | 27/11/2014

muito bom um ótimo documentário!
Por marcus bastos - Usuário | 26/11/2012

documentário magnifico!
Por Valdete Lima - Usuário | 20/11/2012

Excelente! Tem que ser bem divulgado porque ainda existe este Brasil que as grandes cidades não conhecem. A fotografia é maravilhosa para a época em que foi feito. Parabéns Linduarte Noronha!
Por nazare valente - Professor | 08/09/2010

O filme Aruanda me fez lebrar o desenho Kirikou e os animais selvagens no momento da produção da cerâmica para a sobrevivência da população local. As cenas são parecidas. Mais uma prova de que a arte é quem imita a vida. Parabens pelo trabalho me será util em sala de aula.
Por Geisiel Martins - Usuário | 28/01/2010

já é
Por geraldo cesar rodrigues - Usuário | 28/01/2010

Um dos melhores documentários que já tiver oportunidade de assistir; fez-me refletir sobre a formação da República brasileira (1889), quando se subsidiava a importação da mão-de-obra assalariada do continente europeu... Parabéns pelo documentário.
Por Clara Duran Leite - Usuário | 28/01/2010

Assiste o filme e me reportei a Paraiba, Pernanbuco e Oeste da Bahia, Goiás, Mato Grosso, Ms e outras regiões, onde as comunidades quilombolas resistem e resistiram toda a adversidade. Belo filme, Parabéns. Aruanda é uma aula de História do povo brasileiro e afrobrasileiro.
Por João Mozart Magalhães Aguiar - Usuário | 28/01/2010

Assisti Aruanda no final da década de 70 quando era aluno de Comunicação na UnB e aluno de Vladimir Carvalho, assistente no filme. Vladimir foi um fantástico professor de cinema, fizemos filmagens em super-8 (alguém já ouviu falar disso?) e em 16 mm orientados por ele e tinha uma baita sensibilidade em direção e montagem, além de aceitar qualquer proposta de roteiro dos alunos, por mais atrapalhada que fosse. O último filme dele que assisti foi Barra 68, sobre a invasão de milicada na UnB nesse ano, com uma entrevista primorosa e emocionante no Canal Brasil. Parabéns por reafirmarem a importância histórica, pioneirismo e qualidade fílmica de Aruanda.
Por marcela teixeira - Usuário | 28/01/2010

A Paraíba se orgulha em ter um filme que relata uma realidade social que serviu de exemplo ao Brasil e à vários países. Aruanda sempre estará na memória do povo brasileiro e principalmente do sertanejo nordestino.