| |
|

Pessoas conectadas nos últimos 20 minutos: 28547 { professores: 0 | editores de blog: 0 | editores de sites profissionais: 0 | usuários com coleções públicas: 2 }

Comentários
40 Comentários
Por jose osvaldo braga - Usuário | 21/02/2014

Impactante!! Dá o que pensar!!
Por Antonio Wilson Corrêa Ribeiro - Usuário | 06/04/2012

Ótimo filme, o meu vizinho ficou quatro dias infaratado até chegar alguém da família, a morte veio depois. Nâo podemos ficar sózinhos sempre temos que estar em contato com alguém e sempre dar um de metido e entrar em todas as dependências da casa ou do apartamento para ver se esta tudo bem. Parabéns para o Diretor deste filme.
Por Juliana Oliveira - Usuário | 28/01/2010

Excelentes... tanto o Ian quanto o Fábio! AMOO!
Por roberto prado - Usuário | 28/01/2010

Bela tentativa. Execução duvidosa. Péssimo ator.
Por Felipe Lucchesi - Exibidor | 28/01/2010

Esse curta é ótimo !!!Fiquei aflito vendo o homem estendido e não recebendo a ajuda de ninguém.
Por Tatiana Almeida - Usuário | 28/01/2010

eu nunca comento aqui...na verdade é meu primeiro comentário até. mas adoro esse curta!!! e o melhor é que pude assistir na ´telona´. :) Ian Brandão está mesmo de parabéns pelo trabalho! o curta é incrível!
Por Carlos Alexandre - Usuário | 28/01/2010

Fantastico
Por SampaVelox - Usuário | 28/01/2010

Sei que este site é freqüentado por pessoas de bom nível cultaral, mas não posso me privar a lhes dizer a primeira palavra que me veio à mente quando o curta terminou: CARALHO!!!!! -- sim, com todas essas exclamações. MUITO BOM esse curta!
Por ivane ahlert - Professor | 28/01/2010

Não gosto de nada que tenha palavrões: nem livros, nem filmes, nem textos...
Por Neide Rejane de Menezes Cantar - Usuário | 28/01/2010

Sugiro que os arrogantes e prepotentes vejam este filme, pois o filme nos dá uma lição: não somos super-homens, nem mulheres-maravilha, somos seres humanos tão frágeis quanto o mosquitinho que matamos, na palma da mão. Infelizmente, só, nos damos conta disto, quando nos tornamos tão limitados a ponto de dependermos de outra pessoa até para segurar um lápis. Ótimo filme! Parabéns!

Páginas: 1 2 3 4