|

Pessoas conectadas nos últimos 20 minutos: 198 { professores: 0 | usuários com coleções públicas: 0 }

Educadores
Cadastre-se para registrar os seus relatos de experiência com o uso de curtas-metragens em salas de aula e concorrer a prêmios para você e sua escola.
Conversa paralela
 


O que ronda o imaginário coletivo dos alunos dentro do ambiente escolar? Os filmes em destaque exploraram situações presenciadas nas escolas e permeiam questões latentes da juventude. E ainda, falam sobre como os fatores de fantasia, imaginação e troca de conhecimento se desdobram dento de cada ambiente social filmado.

No desenrolar dos curtas enxergamos a complexidade atuante nos estudantes. São jovens com conflitos, vontades, fantasias. Os debates gerados pela imagem traçam uma linha de abordagem que se espalha por todas as cenas dos filmes.

O filme A menina do algodão apresenta uma lenda urbana que assusta os alunos das escolas de Recife. Em A peste da Janice nos deparamos com questões sobre entrosamento e opressão. O filme Pequenos tormentos da vida abre espaço para poesia de Mario Quintana, que cai nas graças dos alunos de uma escola. Por fim, Antes que seja tarde encerra a sessão, vislumbrando novos horizontes para um menino recém formado do colégio.


Destaques
A lenda da garotinha morta que aterrorizou crianças nas escolas do Recife, nos anos 70. O Porta Curtas oferece a versão definitiva "dos diretores", remontado em 2003 para o formato filme 35mm.
Início do ano letivo. Janice, filha da faxineira, é a nova aluna da escola.

Em uma escola, crianças da terceira série descobrem o universo do poeta Mário Quintana.
Digo é um adolescente mal-humorado em crise com as mudanças na sua vida desde que terminou o colégio. Ele não quer seguir adiante, mas o resto do mundo não vai parar de andar só porque ele precisa de um tempo.

Roleta
Tente a sua sorte e assista a um curta aleatório!