|

Pessoas conectadas nos últimos 20 minutos: 57 { professores: 0 | usuários com coleções públicas: 0 }

Educadores
Cadastre-se para registrar os seus relatos de experiência com o uso de curtas-metragens em salas de aula e concorrer a prêmios para você e sua escola.
Comentários
O Paradoxo do Passarinho

Documentário | De Bruno Pinaud, Deko Shmidt | 2004 | 1 min | RJ

16 Comentários
Por Inês Soares - Professor | 03/05/2015

Medo!! insegurança do novo
Por gersonrangelde figueiredo - Usuário | 26/07/2010

Nesse mundo de gaiolas Aprisionamos nossa vida passarinho Sequer percebemos que além portas Um lindo céu se descortina. Percebo que muitos de nossos adolescentes se sentem presos a sua realiade sem perspectiva de saida. Muito bom o filme
Por Sonia Regina Barreto de Araujo - Professor | 28/01/2010

Parabéns! Simples e tão óbvio. Esse documentário me fez lembrar o mito da caverna. Experimentar sempre valerá a pena! Não fazê-lo é não dar oportunidade de conhecer o outro lado.
Por ROGERIA PEREIRA DA COSTA - Usuário | 28/01/2010

Nesse mundo de gaiolas Aprisionamos nossa vida passarinho Sequer percebemos que além portas Um lindo céu se descortina...
Por ROGERIA PEREIRA DA COSTA - Usuário | 28/01/2010

Nesse mundo de gaiolas Aprisionamos nossa vida passarinho Sequer percebemos que além portas Um lindo céu se descortina...
Por Tupinan Dantas Costa - Usuário | 28/01/2010

Bela lição sobre autonomia e alteridade! Penso que a liberdade se conquista. Apesar dos favores sentimentais e racionais, cada ser precisa descobrir, por si, os passos para voar, para encontrar a sua liberdade, encontrar sua porta, sua janela, seu voo.
Por darcy franco junior - Usuário | 28/01/2010

muito bom, para pessoas que não dão valor a liberdade..... obrigado pelo belissimo curta abraços....
Por Marciná do Carmo Gonçãlves Kam - Usuário | 28/01/2010

Liberdade
Por Lázaro Eurípedes Cardoso - Usuário | 28/01/2010

Incrível. Inteligente, criativo simples e direto. Parabéns.
Por Ademar Ferrreira Bessa - Usuário | 28/01/2010

Fazer o que la fora? Aqui tenho tudo, até a pretensa liberdade.

Páginas: 1 2