| |
|

Pessoas conectadas nos últimos 20 minutos: 774971 { professores: 2 | editores de blog: 6 | editores de sites profissionais: 0 | usuários com coleções públicas: 42 }

Satúrnica

Assista ao filme, leia o roteiro, comente 0, publique, Ficção, de Cesar Almeida, Duração: 15 min, Plays 0

Gênero: Ficção
Diretor: Cesar Almeida
Elenco: Maria Manoella
Duração: 15 min     Ano: 2013     Formato: HD
País: Brasil     Local de Produção: 0
Cor: Colorido
Sinopse: "Você é esquisita". A frase que acompanha a protagonista do mais novo filme da dupla Cesar Netto (diretor) e Rodolfo Barreto (autor e roteirista) é capaz de resumir a trama por completo. O curta conta a história de Ana (Maria Manoella), uma jovem que cresce mantendo em segredo, uma estranha compulsão. "O Brasil produz muito dentro da sua realidade cotidiana e nosso objetivo é tirar um pé do chão", diz Netto. Narrada pelo ator Milhem Cortaz (o Capitão Fábio de Tropa de Elite I e II) Satúrnica é realmente uma mistura do surrealismo com o real sem que precise recorrer a cavalos de cinco cabeças. "Colocamos todos os efeitos especiais dentro do psicológico da Ana. Talvez você não conheça ninguém que tenha o mesmo vício que ela, mas seria algo possível", brinca Rodolfo. O vício da dupla por mudar pontos de vista começou em Com a mosca azul e seu questionamento de como seriam as relações interpessoais se todos tivessem o tempo de vida de uma mosca. O filme, que conta com apenas 5 atores dentro de uma casa, foi convidado para dezenas de festivais, levando o prêmio de melhor roteiro no Festival Internacional do Ceará. O filme Satúrnica foi produzido pela INIT arte visual, especializada em conteúdo audio visual através do incentivo da Secretaria de Cultura do Município de São Paulo. Segundo Fernanda Macedo e Fausto Nocetti que dividem os cargos de produtores e produtores executivos, Satúrnica é um filme que nos faz refletir sobre os comportamentos e manias dos seres humanos em especial da protagonista Ana que elege como objeto de compulsão um anel. "Quando li o roteiro pela primeira vez percebi que a Ana transfomava a obsessão de engolir anéis no real desejo de um elo emocional que ela encontra quando o amor de sua vida chega até ela. O filme fica em aberto se depois da cena final Ana consegue aliviar esse desejo. Deixamos para o público refletir sobre e abrimos uma possibilidade de continuação de um próximo filme.
Ficha Técnica
Fotografia: André Lavenere
Roteiro: Rodolfo Barreto
Trilha original: Marcio Arantes
Câmera: Fernanda Macedo
Montagem: Bruno Lasevicius
Fornecedor de Informações
Kinoforum